Estela Sokol

Estela Sokol

São Paulo, 1979
Vive e trabalha em São Paulo

Biografia

A fim de buscar um novo raciocínio pictórico na escultura, a artista usa cor e luz como elementos centrais e combina procedimentos de pintura, como encáustica, pigmento, spray e esmaltes, a matérias-primas do tipo concreto, cera de abelha, pedra, parafina, espuma, aço, latão, madeira, grafite, tecido, cerâmica e resina.

Mudanças de tonalidade e diferentes nuances são, portanto, recorrentes em seu trabalho. Sobretudo nas pinturas em lâminas de PVC, que, sobrepostas entre opções translúcidas e opacas da paleta industrial, são esticadas sobre chassis de madeira, revelando novas matizes – dá-se aí um diálogo com a tradição da pintura e a história da arte.

Estela Sokol realizou mostras individuais ao redor do globo, como no Museu da Taipa (Macau, China), na Gallery 32 (Londres, Inglaterra), na Galerie Wuensch (Linz, Áustria), no Palácio das Artes (Belo Horizonte, Brasil), no Paço das Artes (São Paulo, Brasil), no Centro Universitário Maria Antônia (São Paulo, Brasil) e no Centro Cultural São Paulo (São Paulo, Brasil).

Também participou de coletivas como “Mostra 3M de Arte” e “Urbe – Mostra de Arte Pública”, ambas em São Paulo; “III Bienal Internacional de Arte Gaia”, “16º Bienal de Cerveira” e “Prometheus Fecit”, no Museu Nacional de Soares dos Reis, em Portugal; “Light Art Biennalle”, na Áustria; “III Bienal del Fin del Mundo”, na Argentina; “Bienal Tridimensional Internacional”, no Museu Histórico Nacional, e “Intervenções Urbanas Bradesco ArtRio”, no Museu da República, ambos no Rio de Janeiro; “Além do Ponto e da Linha”, no MAC-USP, em São Paulo; e “Nova Arte Nova”, nas unidades do Rio e São Paulo do Centro Cultural Banco do Brasil.

Suas obras compõem coleções como a da Pinacoteca do Estado de São Paulo, do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, do SESC, da Embaixada do Brasil em Londres e do Itamaraty.

0000