SÃO PAULO | ZÜRICH

 
SÃO PAULO | ZÜRICH

Art Basel | Miami Beach 2020

Art Basel | Miami Beach 2020
Beatriz Sant'Ana

Art Basel | Miami Beach 2020

 O RESTO É SILÊNCIO

À primeira vista, a obra escultórica de Marcia Pastore e as pinturas de Shizue Sakamoto para o setor Nova 2020 da Art Basel Miami Beach tratam de questões de natureza oposta, no entanto, em maior medida, há um diálogo silencioso que ocorre entre as camadas contrastantes encontradas no poéticas dessas duas artistas brasileiras de diferentes origens étnicas, italiana e japonesa.

As últimas palavras de Hamlet foram “O resto é silêncio”. É essa ausência de som, tão pouco conhecida na sociedade contemporânea, que relaciona essas duas obras que desconstroem mitos sobre as incessantes ondas audíveis percebidas pelo cérebro humano.

A instalação Linha-d’água de Marcia Pastore mostra uma sequência vertical de hastes, cada uma com 250 centímetros de altura. Colocado em uma linha equidistante, cada haste se apóia contra a parede. Eles exibem em cada base o mesmo triângulo escaleno em ângulo reto de vazio / silêncio contido pelo espaço arquitetônico. Cada haste contém um tubo de acrílico transparente com água perfeitamente nivelada para indicar a linha d’água (linha onde o casco de um navio encontra a superfície da água também aplicada na engenharia civil para atingir um plano horizontal), aqui simbolizando o horizonte e seu silencioso intangível transcendência.

As telas de linho sem título quase monocromáticas de Shizue Sakamoto irradiam luz à maneira do Movimento de Luz e Espaço dos anos 1960 e seus expoentes James Turrell e Doug Wheeler. Esta colorista especialista domina a arte da pintura a óleo com uma qualidade Zen. A suavidade requintada como o céu transmite uma experiência pictórica plácida semelhante a uma metáfora para a paz interior. A artista que também toca violino vê a pintura e o tocar como práticas conectadas que enriquecem a alma. A pintura de Sakamoto leva a percepção do espectador a um reino de reposição espiritual, beleza e pensamento sem palavras.

As obras das duas artistas aparentemente abordam questões de natureza oposta, no entanto, há um diálogo silencioso que ocorre entre as obras contrastantes que os une sem esforço.

 

Marcia Pastore
São Paulo, SP, 1964
Vive e trabalha em São Paulo


Marcia Pastore investiga a relação entre corpo, espaço e escultura de diversas formas. Expôs em instituições como Centro Cultural Banco do Brasil [1993/ 2010], Centro Cultural Maria Antônia [2002/ 2010], Museu de Saúde Pública Emílio Ribas [2010], Centro Cultural São Paulo [2000], Museu de Arte Contemporânea da USP [1990], Caixa Cultural de Fortaleza [2012], Funarte de São Paulo [2012], Biblioteca Mario de Andrade [2015] e MuBE (2017). Seus trabalhos integram as coleções da Pinacoteca de São Paulo, da Pinacoteca Municipal de São Paulo, do Museu de Arte Contemporânea da USP, do Museu de Arte Moderna de São Paulo, do Instituto Figueiredo Ferraz [Ribeirão Preto, SP], da Fundação Marcos Amaro e do Banco Safra. Em 2019, realiza exposição retrospectiva na Pinacoteca de São Paulo, Marcia Pastore: contracorpo com curadoria de Ana Maria Belluzzo e inaugura o espaço rural da Fundação Marcos Amaro – Fama campo com a escultura Transposição.

SAIBA MAIS SOBRE A ARTISTA

Water Line,2019 | clamps, PMMA, water | 250 x 590 x 30 cm

Shizue Sakamoto
Andradina, SP, 1969
Vive e trabalha em São Paulo


Trabalha com pintura e realiza uma pesquisa delicada de cores. Investiga a transitoriedade na relação entre as cores, e entre a pintura e o observador que se revelam diante de um olhar distante da celeridade. Participou do curso “Pintura: Prática e Reflexão” com Paulo Pasta, “Processo Criativo” com Charles Watson no Instituto Tomie Ohtake e “História da Arte” com Rodrigo Naves.

Realizou exposições individuais na Galeria Kogan Amaro (SP, 2020), Galeria Tato (SP, 2017) e Galeria Deco (SP, 2011). Participou das exposições coletivas, Novas Representações (Galeria Kogan Amaro, 2019), Coletiva (Auroras, SP, 2018); PMG (Galeria Tato, SP, 2017); 3° Salão de Arte Contemporânea de Ponta Grossa (Paraná, 2016); 46° Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba (Piracicaba, 2014), “Marcas do Tempo”(Galeria Deco, SP, 2012), “Vestígio Para o Futuro, Vestígios de 30 Anos” (Galeria Deco, SP, 2012), Grande Exposição de Artes Bunkyo (SP, 2010).

SAIBA MAIS SOBRE A ARTISTA