Novas representações

Novas representações
Rafael Kamada

Novos Representados

Gê Viana

Santa Luzia, MA, 1986
Vive e trabalha em São Luís do Maranhão


A artista concentra sua pesquisa nos segmentos sociais marginalizados, a exemplo dos indígenas, de pessoas negras, das mulheres e do universo LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, trans e intersex). E cria a partir de fotomontagens e fotoperformances em experimentos de intervenção urbana e rural. Recém-graduada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Maranhão, foi indicada ao Prêmio Pipa 2019 e selecionada pelo 7º edital da Bolsa Pampulha, também neste ano.

Foto: Karina Bacci

Gervane de Paula

Cuiabá, MT, 1961
Vive e trabalha em Cuiabá


Sua obra se relaciona com o meio em que vive: o ponto central do continente sul-americano, dentro de três ecossistemas (cerrado, floresta e Pantanal), forte em cultura popular e religiosa, além de palco para a violência urbana em suas várias formas. É a partir daí que se inicia a trajetória artística de Gervane e sua reflexão para pinturas, desenhos, colagens, objetos e instalações, usando suportes e materiais variados. Parte da Geração 80, começou a pintar em 1976 e participou de importantes mostras coletivas e individuais pelo país, inclusive no Masp e no MAM do Rio de Janeiro. No ano passado, sua exposição Mundo Animal – Uma Provocação venceu o edital de circulação da Funarte.

Foto: Karina Bacci